segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

A gente deveria se acostumar, mas não consegue






“Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.” Com essa frase, a escritora Marina Colasanti começa um dos seus mais célebres textos, Eu sei, mas não devia (Pode ser lido no excelente blog da Lilian Farias, Poesia na Alma: http://www.poesianaalma.com.br/2017/02/eu-sei-mas-nao-devia-de-marina-colasanti.html).
Entretanto, nem a autora e nenhum outro autor que eu tenha conhecido falam que a gente deveria se acostumar, mas não consegue. Mas com o que exatamente?
Com o fato que as pessoas amadas partem para nunca mais voltar.
Esses dias sem postar tiveram um motivo: eu não me acostumei com isso, ainda. Talvez eu nunca consiga. Uma pessoa que eu amava faleceu na quarta-feira passada e por mais que eu já soubesse ser inevitável, pois há muito ela estava seriamente doente, nunca estive tão despreparada para vê-la partir. É uma sensação horrível, de impotência. Nessa hora, você só quer chorar até desidratar. Imagina então como deve se sentir a mãe dela, Diná, com 87 anos, outra amiga de longa data que viu a minha família se formar, que só tinha ela de filha. Se eu já me sinto devastada, ela com certeza deve estar dez vezes pior que eu.
Eu conhecia a Fátima Regina desde que eu era muito criança. Na verdade, ela me viu nascer. Conhecia o meu pai desde antes de eu existir nesse mundo complicado e esquisito. Me viu eu me tornar criança, depois adolescente e aí a adulta que vos escreve nesse site. Acompanhou muito da minha vida e sempre ficou feliz pelas minhas conquistas, por menores que elas fossem. Ela foi uma das mais leais e sinceras amigas que uma pessoa poderia ter no mundo. Ficou ao lado do meu pai quando a maioria o deixou para trás depois da cegueira. Estava sempre pronta a rir junto com a gente, contar histórias, reviver lembranças antigas, fazer a gente feliz mesmo quando ela não estava tanto assim. Só enumerando as qualidades dela e falando da pessoa maravilhosa que ela era, esse texto ficaria gigante e provavelmente a Lady Trotsky aqui começaria a chorar.
Talvez não seja o melhor texto que escrevi até hoje, mas escrever sempre foi a forma que eu encontrei de me despedir das pessoas amadas, pois eu não gosto de funerais.
Porque eu prefiro guardar boas lembranças, pois pode haver, e comigo está acontecendo, uma inflação de felicidade.

22 comentários:

  1. Sinto muito pela sua perda e por vocês estar passando por isso agora. Sei o quanto é difícil perder alguém que amamos e o quanto as palavras faltam e são insuficientes para nos consolar. De toda forma, achei muito linda a forma como você resolveu homenageá-la. Espero que você fique bem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sinto muito pela perda.
    Não estamos preparados para a perda, Caio Fernando Abreu diz em um texto "a perda do amor é igual a perda da morte, só que doí mais.." Referindo-se que a pessoa amada permanece viva, sendo assim existe uma expectativa, já a morte é uma saudade dolorida, mas você sabe que não tem volta..
    Perdi recentemente minha cachorrinha de 15 anos, a Pitty, muita gente julga por ser um animal, faço drama pela morte dela. Mas a partida da Pitty é dolorida, minha companheira de longa data, é horrível não te-la em casa, deitada no meu tapete..Quem perde sabe a dor que é

    ResponderExcluir
  3. Nossa, mulher... sinto muitíssimo por sua perda! Eu sou PÉSSIMA pra lidar com morte, com finitude, com tudo e qualquer coisa que acaba. Poucas mortes de pessoas próximas aconteceram ao longo dos meus quase 36 anos de vida, porém, confesso, as que houveram me devastaram ao ponto de eu precisar até mudar de cidade. Sei lá... Tem coisa que a gente nunca vai aprender a lidar mesmo. Mas, assim como você (também não frequento funerais) eu gosto mesmo é de guardar as boas lembranças. Eu gosto que na minha mente fique registrado os melhores momentos. Porque é assim que aquela pessoa continua vivendo em mim.
    Grande abraço

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Sinto muito pela sua perda, mortes me deixam muito instável, lidei com poucas na vida mas é algo que se eu tivesse escolha não passaria!
    Espero que a dor diminua ♥
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Rê.
    Sinto muito por sua perda.
    Há um ano perdi uma pessoa muito importante na minha vida e ainda me vejo sofrendo com isso!
    Nunca é fácil!
    Beijo
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Oi, sinto muito por sua perda. Realmente, a partida de um ente querido é algo difícil de se acostumar, mas temos o consolo de ter podido conviver bem com quem se foi, as lembranças que nos alentam.

    ResponderExcluir
  7. Oi Renata .

    Sinto 0muito pena sua perda. A partida realmente você muito dolorosa para nós que ainda estamos aqui. Apenas o tempo que trata um pouco de consolo, porém a saudade é enorme. Especialmente quando é uma pessoa tão próxima.

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Oi, que bacana, obrigada por citar meu blog, foco muito feliz. Curioso você trazer a temática da finitude, estou a tratar disso numa resenha sobre Jung, essa questão varia muito da cultura a qual pertencemos, por isso, às vezes, não consegue se acostumar, seu texto ficou lindo e me faz lembrar as fases do luto de certa forma.

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Eu sinto muito pela sua perda, nunca é um momento fácil, mas que bom que escrever te ajuda. Continue fazendo coisas que te ajudam.

    ResponderExcluir
  10. Olá! Sinto muito por sua perda. De verdade, nunca estamos preparadas para perder as pessoas que amamos. É sempre uma surpresa, uma sensação de medo, de insegurança,de que nada está em nossas mãos. Não é nossa escolha. Não deixamos nunca de sentir saudade. Muita força! Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  11. Nunca estamos preparados para ver quem amamos, partir. Eu sinto muito pela sua perda e sei que nada que eu disser aqui causará conforto. Mas sei também que ficará a saudade boa de tudo que viveram juntos. Fique bem <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  12. Ai esse texto da Marina me destroi... Eu amo o vídeo que a Lorelay Fox fez lendo esse poema... choro toda vez, e vejo sempre que acho que tem algo a mudar... Esses textos não precisam ser bons, eles são da alma... quando meu pai faleceu também escrevi sobre.. dias atrás reli e mesmo achando o texto mal escrito eu me emocionei muito... Escreva sempre e sinto pela sua perda.

    Nelmaliana Oliveira (Profissão: Leitora)

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Primeiramente, sinto muito pela perda de uma pessoa tão querida!
    Achei lindo o seu texto e te entendo. Também tenho muita dificuldade em lidar com a perda de pessoas amadas e, só de pensar em perder um amigo ou ente querido, meu coração já dói.
    Seu texto ficou lindo e foi uma bela forma de se despedir de uma pessoa tão importante para você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá Renata!!!
    Sinto muito mesmo pela sua perda, porque perder alguém importante para gente sempre é difícil demais.
    Se você desabafa melhor escrevendo então faça isso e tenha o seu tempo não se cobre.
    Espero que com o tempo a dor diminua, pois sei que a saudade sempre vai está presente.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Tem acontecimentos da vida que nos tira um momento do eixo, e isso é normal. Pior seria não enfrentar esse momento de luto e não encarar de frente o que pode vir. Tire seu momento, encare de frente a verdade difícil e depois viva a vida. Eu sei como é não querer participar de funerais, mas no caso eu nunca quero me despedir. Para mim tem um depois e é isso. Sinto muito pela perda e espero que dias melhores venham!

    ResponderExcluir
  16. "A gente se acostuma, mas não devia" é uma frase tão verdadeira! Acho que não devemos nos acostumar com as coisas ruins, devemos sempre enfrentar os problemas. Sinto muito pela sua dor. Dias melhores estão por vim. Acredite <3

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  17. Sinto muito pela sua perda, nós nunca estaremos preparados para a partida de pessoas que amamos. Por mais que saiamos que o fim está próximo, quando o momento chega ele nos pega despreparados e demora para nos acostumarmos com a falta daquela pessoa amada.

    ResponderExcluir
  18. Oi gente, tudo bem?
    MUITA gratidão pelos comentários tão queridos de vocês com o meu texto de despedida homenageando a Fátima. Vocês fazem os meus dias ser bem menos duros, falando do fundo do coração, ^^. MUITO obrigada, queridas!
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir
  19. Olá!!
    sinto muito ela sua perda, é difícil se acostumar ainda mais com a partida de pessoas que amamos, eu tenho muito medo, mas faz parte da vida. seu texto está ótimo, podemos sentir suas emoções!

    beijos

    ResponderExcluir
  20. Receba meu abraço. Só espero que tudo fique bem na sua vida. Se for melhor Par você, escreva mais sobre sua dor. Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi, Renata. Lamento a sua perda, não é nada fácil perdermos alguém próximo a nós, seja da família ou não. Espero que você consiga superar. Pense que ela não gostaria de vê-la triste.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  22. Lamento tanto sua perda, passei por uma no começo do ano e foi um dos motivos que passei um tempo afastada também. sempre sabemos que vamos ter que passar por situações assim, mas nunca queremos enfrentar, é bem complicado mesmo

    ResponderExcluir