sexta-feira, 26 de junho de 2020

[Meus dois centavos sobre...] Feminismo (Que é para todos sim, mas... há quem não entenda como)

https://cdn.diferenca.com/imagens/feminismo-e-femismo-og.jpg

Fato consumado, dito e sincero: boa parte das pessoas não sabe o que é feminismo, menos ainda como ele beneficiaria todos. Se a humanidade parasse de ignorância.

Sim, caros serumaninhos, ele beneficia todo mundo, queira você ou não acreditar. Ou aceitar, o que considero mais provável em muitos casos. No entanto, precisamos conceituar antes de sair falando sobre como ele beneficiaria todos se as pessoas parassem, pensassem e se unissem em prol de um mundo melhor e mais justo.

O conceito de feminismo, a princípio, é muito simples e se a pessoa for um ser humano decente, fácil de fazer: doutrina que preconiza o aprimoramento e a ampliação do papel e dos direitos das mulheres na sociedade.

Um conceito, que independente da mulher ser cis, trans, travesti, homossexual, heterossexual, bissexual, assexual, pansexual, branca, negra e qualquer outra etnia considerada não branca. Só que as coisas NUNCA são tão fáceis e muito menos muita gente quer sendo assim. Por que? A resposta seria MUITO mais longa do que esse texto de hoje comporta, mas vou tentar resumir de maneira que vocês consigam realmente entender e quem sabe, mudar de ideia, caso a sua ignorância te faça achar que feminismo é mimimi e o diabo a quatro¹.

Primeira coisa, feminismo não é mimimi. É uma luta que, se fosse levada mesmo a sério por muitas KIRIDAS que parecem não saber nem limpar a própria bunda, (me perdoem a expressão, mas eu cansei de ver algumas ditas “feministas” (ênfase nas aspas) falarem tanta bobagem em uma única frase) ninguém faria texto reclamando disso e muito menos perpetuaria um monte de besteira que ainda insistem em falar disso.

Mas luta pelo que, Lady Trotsky? Sabe o que eu e outras tantas queremos? Um mundo mais justo, onde não ouçamos coisas como: isso é roupa de piranha, você não pode isso ou aquilo porque tu é mulher e isso é coisa de homem, cantadas grosseiras e estúpidas etc. Ou pensem que tarefa doméstica e cuidar dos filhos é apenas função da mulher. Que não sejamos mortas porque o macho estúpido não aceita o fim da relação. Andar na rua sem medo de que um escroto, ou vários, nos pegue e estupre. Não ser assediada moral ou sexualmente porque um idiota em posição superior pensa que pode.

Leia com cuidado o parágrafo anterior e me responda: se fosse com alguém que você ama, seria capaz de aceitar isso calado? Se você for um ser humano com um mínimo de decência, não. O problema é que o machismo é um negócio tão enraizado na maioria das pessoas que nem sempre elas notam o quanto nos prejudicam (eu falo de TODAS as mulheres) quando relativizam coisas como as que eu mencionei antes. Ou...

Eu preciso falar que os índices de feminicídio no Brasil são extremamente altos, assim como os casos de estupro e violência doméstica? Além de ser o país que mais mata a população LGBTQA+ no planeta. Quando, pelo amor de Deus, isso é correto de alguma forma?

Bem, Lady, o que é machismo? Basicamente, é a sensação de ser ' viril' e autossuficiente, o conceito associado a "um forte senso de orgulho masculino: uma masculinidade exagerada". Está associado à "responsabilidade de um homem de prover, proteger e defender sua família". Esse conceito pode não parecer grande coisa, mas quando a gente desdobra o que tem por trás disso, é que nem merda: quanto mais mexe, mais fede.

Aí é que eu entro na questão: o feminismo beneficia todo mundo sim, mas quase ninguém sabe como. E é disso que vou falar aqui. Porque está mais do que na hora das pessoas, e sim, eu me incluo nisso, começarem a pensar no bem estar das futuras gerações porque o mundo só vai melhorar DE FATO quando tivermos pessoas melhores.

Vou dar um exemplo: eu tenho uma amiga rosariense radicada em Santa Maria, a Nikelen Witter, que é professora da Universidade Federal de Santa Maria. Ela é casada (sim, gente, feministas PODEM se casar e ser mães, não tem impedimento, ok? Que fique bem claro: não há qualquer restrição para você ser o que quiser na vida, mas, NÃO prejudique os outros no processo, tipo a Rubi e a Teresa (só para mencionar dois exemplos), sim? Voltemos ao assunto.) e tem um filho de agora nove anos, o Miguel. Ela é feminista² e uma das MELHORES pessoas que eu conheço.

E ela está criando o filho dela para ser um homem de verdade, um ser humano do bem que respeita todos sem restrição e sabe que ser homem é bem mais do que a masculinidade tóxica³ que infelizmente ainda é muito presente hoje. (O feminismo, por mais estranho que pareça, pode acabar com isso se for utilizado com seriedade.) Inclusive o filho dela brinca de boneca e até mesmo cuida dela como se cuidaria de um bebê.

Sim, qual o problema em aprender a ser pai? Se nós meninas sempre somos induzidas a achar uma beleza ser mãe pelas bonecas, por que eles não podem saber como é ser pai? Até porque se isso ocorresse mais frequentemente, não existiriam e mais cinco milhões de crianças sem o pai no registro ou outras tantas milhares com sobrenome do pai no registro, mas sem uma figura paterna presente. Ou seja, temos de educar as pessoas para ter responsabilidade sobre aquilo que fazem e não achar que só um lado tem que carregar a situação nas costas.

Ainda, brinquedo não tem gênero e muito menos deveria ser usado para restringir as opções de uma criança sobre com o que ela quer brincar. Até porque eu acredito que incentivar a autonomia da criança é MUITO importante para que no futuro ela seja uma pessoa independente e que saiba o que quer, mas principalmente, respeite o próximo como ela gostaria de ser respeitada. Por isso, tanto meninas quanto meninas devem ser incentivados a darem seu melhor, mas, não forcemos a barra, respeitemos o tempo e o espaço dessa criança, combinado?

Porque fazer bem as coisas agora pode render os melhores frutos no futuro, sim?

Lady Trotsky encerra a transmissão aqui, agora.

 

1 - https://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/07/voce-e-feminista-ou-sabe-o-que-e-feminismo-faca-o-teste.html

2 - https://www.facebook.com/nikelen.witter/posts/4402846733058632

3 -  https://www.geledes.org.br/voce-sabe-o-que-e-masculinidade-toxica/

Sobre Renata Cezimbra

Brasileira e gaúcha com os dois pés e muita imaginação na região do Prata, pois é lá que começa o universo dos Vampiros Portenhos. Onde convergem os vórtices das mais férteis referências de uma dama teimosa, que aprecia pitadas de cultura pop, referências underground e coisas do arco da velha.

Você também pode gostar:

15 comentários:

  1. Oiii,

    Adorei o post! Extremamente necessário mesmo, porque muita gente não sabe o que é feminismo e como ele é muito importante para todo mundo, até mesmo para os homens, porque o machismo é algo que impacta para todo mundo e cria esta masculinidade toxica que só tem elementos para prejudicar. Eu amei de verdade o post e a importância que ele tem para todos <3

    Beijinhos...
    http://www.equipenerd.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Olha, eu assino embaixo.
    Noto que uma parcela das pessoas que se dizem contra o feminismo é apenas por ignorância. Um exemplo disso foi uma vez eu conversando com a minha sogra, ela falou que as feministas eram erradas por sair por aí fazendo passeata nua. Eu conversei com ela e expliquei com assim como acontece com o futebol, por exemplo, tem algumas pessoas que distorcem e isso acaba tirando forças do movimento. Mas que a causa do feminismo é a luta pela igualdade. A partir desse dia ela pareceu finalmente entender...
    É triste ver que por mais que já seja 2020 ainda tem um montão de coisa que não evolui... Mas seguimos na luta.


    https://www.garotasdevorandolivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Confesso que entendo muito pouco sobre o feminismo mais acredito muito na importância e relevância desse assunto, sei que não sei tudo a sobre mais respeito e procuro todos os dias aprender cada vez mais, infelizmente nem todas pensamos assim o que de fato é uma pena.

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?

    Post mais que necessário! Por ser homem, sempre procuro meu lugar em discussões sobre feminismo e o meu lugar é sempre ouvindo e apreendendo sobre a causa, que luta a tanto anos por pautas que, como você mesma falou, beneficia a todos, e que não prega que um gênero seja superior ao outro, quem faz isso é o machismo que devemos combater a todo instante.

    Parabéns pelo post!
    www.marcasliterarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Semper me considerei feminista, mas, de uns tempos pra cá, eu venho pesquisando e lendo sobre e tentando entender melhor o que é o feminismo e como abordar isso, porque não da pra falar sobre feminismo sem falar de recorte racial, social, de genero, de pcds e psds... afins, né!
    É um debate muito profundo, é sempre importante debater esses assuntos, principalmente nos tempos estranhos que estamos vivendo.
    adorei o post, muito bem escrito!!

    ResponderExcluir
  6. Oiieee

    Eu me considero esse tipo de feminista, acho mal e absurdo sermos tratadas como objeto (e isso vem lá da mídia até a sociedade no geral), é atroz um escroto achar que pode abordar uma mulher na rua e dizer (às vezes até fazer) obscenidades, isso é covarde. Sim, assino embaixo de tudo o que vc disse.
    Mas tb entendo quem não entende o que é feminismo, porque infelizmente há uma minoria extremamente radical que usa a bandeira do feminismo para na verdade pregar uma outra agenda, uma agenda estranha que ataca verbal e fisicamente) padres, rabinos, sheiks e sacerdotes religiosos pregando uma intolerância que nada tem a ver com feminismo (até porque verdadeiras feministas não respaldam isso), causa tumulto em centros urbanos e escandaliza parte da sociedade, com essa minoria não me identifico e entendo quando algumas pessoas sentem duvidas e ja não entendem o que é feminismo. Infelizmente o lado feio dessa minoria manchou a imagem bonita da grande maioria, por isso mesmo que precisamos mais e mais das verdadeiras feministas, daquelas que lutam pela verdadeira causa de igualdade, de fraternidade e de respeito entre mulheres, e seres humanos.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Renata, como vai? Menina, que post maravilhoso! Concordo com tudo que você disse e sempre fico muito chateada quando escuto mulheres falando coisas ruins, distribuindo falsidades e fakes sobre o feminismo, porque essas coisas se voltam contra elas mesma. Desde o início, as causas feministas tentam ajudar a todas as pessoas, incluindo os homens.

    Desde o ano passado, estou em um grupo de leitura de livros sobre o feminismo, por enquanto, somos apenas oito mulheres engajadas em aprender cada vez mais sobre o assunto e repassar nossos aprendizados para outras pessoas. Se nós, divulgarmos corretamente a causas do feminismo e ensinarmos aos nossos filhos a serem feministas também, espero que em breve consigamos construir um mundo melhor e com menos preconceito para as futuras gerações.

    Viviane Almeida
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem por aí?

    Achei o post extremamente necessário. Infelizmente, muitas pessoas ainda tem uma visão errônea sobre o feminismo, que não condiz com o que ele é. Como sou um homem cis, procuro sempre ler sobre o feminismo e entender mais sobre o movimento, assim como o respeito cada vez mais. Acho que é um movimento super necessário, pois, apesar de já estarmos no século XXI, o machismo ainda é gritante em nossa sociedade, infelizmente.

    Abraços! Parabéns pelo post.
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Renata!
    Discutirmos o feminismo e a masculinidade tóxica é sempre importante, tanto para os homens entenderem que precisamos ser tratadas igualmente como para mostrar que eles também podem sair melhores disso. É importante também para as mulheres que não entendem qual é do movimento. Mas para realmente melhorarmos, precisamos ir mais a fundo. Ver que há diferenças para as mulheres brancas e negras, para as mulheres héteros e para os LGBTQIA+. Hoje eu já tento ler sobre diversas amplitudes.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/06/resenha-morte-invisivel-livro-2.html

    ResponderExcluir
  10. Oi Renata, que texto!

    Acho que esse é o link que temos que jogar no grupo da familia toda vez que alguém faz um comentário bizarro e desnecessario... Achei muito bem escrito, claro e muito importante e pertinente aos dias de hoje.
    Parabéns e vou compartilhar com toda certeza?

    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Renata!!

    Adorei seu texto e concordo plenamente com ele, o machismo é sem dúvidas uma doença na humanidade, falo isso pois, passei por várias coisas por ser gay afeminado, mas, de longe o que eu passei/passo não chega ao mínimo do que uma mulher sofre em nossa sociedade, a mulher anda com medo na rua e bom essa não é uma forma livre e positiva de se viver não é mesmo? Eu peço pelo diz que o machismo vá ser posto por terra.

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  12. Que texto minha gente!!!
    Quanto mais estudarmos o assunto e reagirmos contra o machismo, mais fortes seremos. E unidas!!!
    Amei o post!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Matou de forma bonita as pessoas que acham que o feminismo é só para as mulheres. É para a sociedade como todo! Fico triste que hoje deturparam demais a palavra feminismo e fez com que ela perdesse grande da sua força. Mas cabe a nós mulheres, trazer novamente a tona e seu texto é um exemplo belo de como fazer. Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Gostei do seu texto. Acho que o feminismo é algo que precisa muito ser discutido ainda e que precisa ser de conhecimento de todos. É, sim, uma luta diária, mas acredito que aos poucos muitas pessoas irão entender o que é a causa, e que vai além do que acham/julgam.

    ResponderExcluir
  15. Um texto que precisa ser compartilhado <3
    Precisamos E MUITO falar sobre feminino, sempre.
    Já falei muita besteira sobre o movimento e agradeço quem não desistiu e me corrigiu sempre. Hoje eu me interesso cada vez mais pelo assunto e sei da importância dele na minha vida e de todas que não tem voz.. agradeço todas que já lutaram <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir